logo header blanco

Preguntas Frequentes

1. O que inspirou o estabelecimento do Painel Científico para a Amazônia?

Em 2019, o Pacto de Letícia foi adotado como um esforço dos países amazônicos para abordar os incêndios que causaram estragos nas florestas e provocaram um clamor internacional. O Pacto de Letícia destaca a importância da pesquisa, da tecnologia e da gestão de conhecimento para guiar a tomada de decisão. Inspirado por esses pontos-chave, o Painel Científico para a Amazônia – a primeira iniciativa científica de alto nível dedicada à Amazônia – foi estabelecido em 2020.

2. Quem faz parte do Painel?

O Painel é composto por mais de 240 cientistas, 65% de países amazônicos, incluindo cientistas Indígenas. Aproximadamente 42% são cientistas que se identificam como mulheres. Leia as biografias dos(as) cientistas aquí.

Os Co-Presidentes do SPA são Carlos Nobre, Pesquisador Sênior do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo; e Dolors Armenteras, Professora da Universidade Nacional da Colômbia. Jeffrey Sachs, Professor da Universidade de Columbia e Presidente da SDSN, é o anfitrião do Painel; e Emma Torres, Vice-Presidente das Américas e Diretora do escritório de Nova Iorque da SDSN, é a Coordenadora Estratégica. O Painel também é integrado por um Comitê Estratégico que inclui o ex Presidente da Colômbia e Prêmio Nobel Juan Manuel Santos, além de outras lideranças políticas, ícones culturais como Christiane Torloni, e o coordenador da Coordenadora das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica
(COICA), José Gregorio Díaz Mirabal.

O SPA conta com o apoio de uma Secretaria Técnica-Científica com sedes nas cidades de São Paulo (Brasil) e Nova Iorque (Estados Unidos).

3. Qual é o principal objetivo do SPA?

A visão do SPA é ser “uma autoridade global fornecendo o que há de mais atual em termos de ciência e conhecimento sobre a Amazônia relevante para politicas”. Sua missão é “sintetizar e comunicar o conhecimento científico sobre a Amazônia, integrado com conhecimento Indígena e local, para acelerar soluções para o desenvolvimento sustentável e equitativo”. O SPA também tem como objetivo estimular o avanço científico ao preencher lacunas de conhecimento e envolver academias de ciências e jovens pesquisadores, além de estimular o investimento em ciência, tecnologia e inovação na região amazônica.

O SPA forneceu uma avaliação científica integral, objetiva, aberta, transparente, sistemática e rigorosa sobre o estado dos ecossistemas amazônicos, tendências atuais e suas implicações para o bem-estar de longo prazo da região, assim como oportunidades e opções de políticas relevantes para a conservação e o desenvolvimento sustentável, através do Relatório de Avaliação da Amazônia 2021. O Painel continuará emitindo resumos de políticas, documentos técnicos, atualizações do Relatório de 2021, e outras publicações no futuro.

4. Qual é o papel da SDSN no Painel?

O SPA está organizado sob os auspícios da Rede de Soluções para o Desenvolvimento Sustentável (Sustainable Development Solutions Network, em inglês, ou SDSN), uma iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU). A SDSN é uma rede de mais de 1.700 universidades e institutos de pesquisa em mais de 130 países. Sua missão é apoiar o sucesso dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) através da construção de estruturas para que o conhecimento acadêmico possa alcançar partes interessadas-chave e tomadores de decisão, incluindo governos, sociedade civil, o sistema ONU, e o setor privado.

5. Qual é a contribuição que torna o Relatório de Avaliação da Amazônia 2021 um documento singular?

O histórico Relatório do SPA é um documento sem precedentes por seu alcance científico e geográfico, pela inclusão de cientistas Indígenas, e por sua transparência, tendo sido submetido à revisão por pares e a uma consulta pública. O Relatório é composto por 34 capítulos que analizam o estado atual dos ecossistemas amazônicos, as ameaças que enfrentam e as soluções para essas questões. O Relatório do SPA apresenta soluções e caminhos para o desenvolvimento sustentável da Bacia Amazônica relevantes para políticas, trazendo recomendações baseadas no conhecimento científico, Indígena e de outras partes interessadas que vivem e trabalham nos países da Amazônia. O Relatório fornece uma visão científica única da Bacia Amazônica, em um momento crucial em que os ecossistemas se aproximam de pontos de inflexão agravados pelos impactos das mudanças climáticas e de contextos políticos desafiadores. Em muitos países amazônicos, alguns retrocessos têm sido observados em anos recentes em relação às conquistas ambientais e sociais alcançadas previamente.

6. Quais são as 4 ações urgentes recomendadas pelo SPA?

1. Moratória ao desmatamento em áreas se aproximando de um ponto de inflexão
17% da Bacia Amazônia já foi desmatada e um adicional de 17% do Bioma já foi degradado, ameaçando a sobrevivência do todo. Evidências mostram que algumas áreas da Amazônia já estão se convertendo em fontes de carbono ao invés de sumidouros.

2. Desmatamento e degradação zero até 2030
Salvaguardar e fortalecer os direitos dos povos Indígenas e comunidades locais é vital para conservar as florestas e combater as mudanças climáticas, fornecendo múltiplos benefícios para a sociedade

3. Restaurar ecossistemas terrestres e aquáticos
Restaurar e remediar a cobertura vegetal e os ecossistemas aquáticos é essencial para preservar a resiliência da Amazônia às mudanças climáticas e conservar a diversidade biológica e cultural. Essas atividades devem ir além dos ecossistemas naturais, incluindo também a recuperação de atividades econômicas socialmente justas em áreas desmatadas.

4. Uma bieconomia vibrante de florestas em pé e rios fluindo saudáveis
Acabar com as atividades ilegais e os crimes ambientais, e promover cadeias de valor sustentáveis através da integração entre conhecimento científico, Indígena e local

Para mais informações, consulte nosso Policy Brief.

7. Quais são os pontos-chave do Relatório do SPA?

Você pode encontrar os pontos-chave do Relatório no nosso Sumário Executivo.

8. Não sou cientista, mas gostaria de apoiar o Painel. O que posso fazer?

Todos(as) podem ajudar a gerar um impacto! Ao compartilhar nossas publicações nas redes sociais ou o nosso Policy Brief com representantes de seu governo local e da sociedade civil, você pode nos ajudar a alcançar nossa missão. Siga-nos no LinkedIn, Twitter, Instagram, e Facebook para se manter atualizado(a). Caso tenha perguntas adicionais, entre em contato com nossa equipe através do e-mail spa@unsdsn.org.